segunda-feira, janeiro 9

Eleições Presidenciais II


Ontem, perdi um pouco de tempo a ver o tempo de antena.


É curioso como, na sua maioria, se perde tempo em dizer nada ou apenas mal dos outros.


Temos de admitir que o tempo de antena de Cavaco Silva é provavelmente o mais cativante. No entanto, analisando cuidadosamente, o seu tempo de antena disse "nada"!
Apresentou uma quantidade vasta de pessoas bem conhecidas dos portugueses dizendo que apoiam Cavaco Silva! A mensagem é obvia ... "sigam a multidão...não interessa para onde ela vá".
Fora isso, a campanha é vazia.. sem conteúdo.

Depois veio o Mário Soares, explicar aos portugueses o que faz o Presidente da República. Obviamente chegado ao fim, quem não percebia continuou sem perceber. Todo o objectivo desta explicação é apenas para lembrar os apoiantes de Cavaco Silva, que este se está a candidatar ao cargo de Presidente da República e não a Primeiro Ministro!
Fora isso, o seu tempo de antena foi baseado em relembrar os portugueses que este já foi Presidente anteriormente (coisa que ninguém se lembra) demonstrando a sua experiência e capacidade para o cargo...

Manuel Alegre, a meu ver, foi o único que falou um pouco sobre o que pretende fazer e acções a tomar caso seja eleito.
Não comentou ou atacou nenhum dos seus adversários directa ou indirectamente. Um tempo de antena limpo e tentando transmitir uma imagem alternativa. Música escrita para o efeito pelos DaWeasel e Jorge Palma, se não estou em erro.

Por fim, refiro ainda Francisco Louçã (contava com melhor deste), limita-se essencialmente a atacar Cavaco Silva desenfreadamente.
Relembra as grandes polémicas do seu tempo como primeiro ministro ou ataca apenas as suas mais recentes palavras. Com razão no que diz ou não, esse passado, apesar de poder ser relembrado, não deveria ser a única razão da sua campanha.
Francisco Louçã chega mesmo a dizer "sou o candidato anti-Cavaco" (fonte: http://maispresidenciais2006.impresa.pt)

Em forma de conclusão gostaria de dizer o seguinte:

Cavaco Silva, parece-me uma pessoa que trará até alguma instabilidade como Presidente da Republica. Todos sabemos que não é uma pessoa passiva, com todas as vantagens e desvantagens que isso acarreta. Se ganhar, poderá até vir a ser a desculpa para o actual governo não governar!
As suas promessas de campanha, como um presidente intervencionista em áreas para as quais não tem poder, pode vir trazer muitos problemas ao nosso país.... e problemas já temos bastantes.

Mário Soares não está á altura neste momento. Todos sabemos que os portugueses gostam usualmente de manter o seu Presidente da República durante os dois mandatos. Mário Soares não tem condições para manter-se em activo durante 8 anos.
Pior, a sua campanha e mensagens transmitidas nem parecem propriamente de quem as quer ganhar.

Manuel Alegre continua a parecer-me a melhor solução.
É a "bofetada" que o actual governo precisa para acordar.
É a pessoa serena, activa e inteligente capaz de representar Portugal lá fora e manter a moderar a política cá dentro.

Ainda, digo mais uma vez:
A chamada dos velhos dinossauros da política ao activo (CV e MS), significa apenas os actual desprestígio da classe política actual, a falta de novos políticos jovens competentes, o querer manter tudo na mesma pelos grandes partidos políticos.

Deixo-vos ainda um link para um texto sobre este tema da Visão, de um jornalista que conheço e leio frequentemente os seus artigos de opinião: A Extinção das Espécies.
(Imagem retirada de: http://maispresidenciais2006.impresa.pt/)

3 Comments:

At 10 janeiro, 2006 09:15, Blogger CARMO said...

Exelente! Muito bem escrito e melhor ainda, dito! Parabens! Inteiramente de acordo!

 
At 10 janeiro, 2006 20:55, Anonymous Anónimo said...

Viva o Manuel Alegre!
mt

 
At 12 janeiro, 2006 11:08, Blogger Solariso said...

Excelente artigo,

tanto o teu como o artigo "Extinção das Espécies"

 

Publicar um comentário

<< Home